JOYN GROUP

Escrito por: Hélio Domingos

Quem é o Hélio Domingos?

Olá a todos!

Sou o Hélio, tenho 23 anos, sou recém formado em engenharia informática e vou integrar a equipa de desenvolvimento.
Sou de Torres Vedras, onde consigo viver tanto no campo como na praia. Adoro o mar, cuidar das minhas árvores, história, e claro, o carnaval de Torres Vedras.

Tomei o gosto pela informática quando em 2014 decidi participei na primeira edição do Cansat Portugal, onde tinha como objectivo construir um pequeno satélite. A minha equipa ganhou o concurso e fomos representar Portugal na Noruega.

Um ano depois entrei no Instituto Superior Técnico em Engenharia Informática, desde então tenho estado ligado ao desenvolvimento de código.

Em 2020, eu e três amigos criámos uma aplicação, o shelter, para ajudar vítimas de violência doméstica. O Shelter, era um fórum, onde anonimamente as vítimas podiam expôr todos os problemas que tivessem a ter, assim como qualquer dúvida. Era um fórum regional e contava com a moderação e ajuda de profissionais de saúde, nomeadamente psicólogos, e associações de apoio, como a APAV. A aplicação funcionava ainda como diário, onde o utilizador podia colocar textos e imagens que estavam protegidos por password. A aplicação estava estava escondida como se fosse um jogo mas falso para evitar que o agressor, ou outra pessoa que acedesse ao telémovel percebesse para que servia a aplicação. Ficámos em segundo lugar numa hackathon patrocinada pela fundação Calouste Gulbenkian, o TecStorm, no entanto achámos merecíamos o primeiro lugar. 

Depois disso não desistimos e chegámos a um processo de seleção para sermos incubados na Casa do Impacto, no entanto acabámos por ter de recuar na decição porque não era compatível com a construção das nossas teses de mestrado, e naquele momento, demos preferencia a terminar o curso.

O convite para vir trabalhar na DocDigitizer apareceu de uma forma muito natural, e como eu já conhecia a empresa e o que faziam, pois sou muito interessado em startups, tornou mais fácil a minha decisão. 

Quando aceitei vir para a DocDigitizer, contava vir aprender como construir um producto, como cada peça da arquitectura se integra para fazer girar o grande círculo mágico. 
Neste primeiro mês, tenho aprendido muitas novas tecnologias , e tenho contribuido para partes fundamentais do producto, o que me é muito satisfatório, saber que o meu trabalho ajuda a automatizar processos. 

Acredito que na DocDigitizer por ser uma startup, existem ainda muitos desafios para serem resolvidos e tanto eu, como a empresa podemos crescer em conjunto. Para além disso, a missão da empresa, tornar o mundo mais digital e automático, é algo que me move, por isso esta opção fez todo o sentido para mim.

Estou muito feliz por fazer parte deste projeto, por poder contribuir e por também crescer muito aqui, ganhando conhecimento e experiência e por ter colegas como o Pedro e oEduardo, a ajuda deles tem sido preciosa.